sábado, 22 de julho de 2017

Saudades família




Era uma boa vida,
Desde sempre a correria, a luta, os laços e os papos.
Levantar cedo com minha mãe me chamando e dando bronca, pra eu me aprontar pra escola. O primeiro dia de aula, os primeiros amigos, o choro, a saudade dela. O melhor momento era quando eu a via no portão me esperando.
Amava meus finais de semana, quando saímos em nossa eterna caminhada com direito as paradas nas casas das tias até chegar na casa da minha amada avó. Eram os quilômetros mais divertidos da minha vida. Porque só valorizamos a vida e suas dificuldades quando já não faz sentido, quando tudo fica tão difícil e que já não precisam mais da nossa importância e quando perdemos  pessoas especiais que estiveram conosco.
Meu coração ainda vibra quando lembro do meu avô vindo com aquelas brincadeiras e canções que só ele podia inventar.  Primaiada reunida, disputa entre as tias para ver quem fazia o que de almoço, briga entre as primas pra ver quem assumia o posto mais fácil na hora de lavar as louças.
Saudades dos beliscões, das mordidas, das brincadeiras quase nada delicadas. Saudades daquela família doida, saudades daquela época. Saudades daquela inocência que tínhamos, daquela harmonia que deixava os vizinhos elogiando nossa união.
Cada canto daquela casa tem uma lembrança, um cheiro e nos traz de volta no tempo. Quando ninguém precisava sentir falta , porque sabia que amanhã ou domingo estariam todos reunidos para um almoço ou jantar com direito a macarronada, frango ao molho e refri. 
O tempo não foi  tão favorável para todos. Primeiro minha mãe, depois minha avó e depois de um tempo meu avô. O que posso dizer? Senão que, não existe vazio maior no coração que perder as pessoas que me criaram, perder aqueles que me guiaram nos primeiros passos, que me ensinaram a dar meu melhor e me mimaram no que puderam, mesmo em uma época que ninguém tinha condição financeira. Aqueles que deram os melhores abraços, doaram o melhor amor e que jamais me decepcionaram
Ainda sinto o aroma do café da manhã e daquele da tarde servido pras visitas, o cheiro de terra molhada quando regavam as plantas do jardim. Lembro que na casa dos meus avós garoava dentro quando tinha temporal, por causa do telhado antigo, saudades daquela cadela a pretinha. Pra falar a verdade, até das surras da minha mãe eu sinto saudade, porque eu sabia que ela tava ali presente me amando e tentando me ensinar algo. só saudades e mais saudades.
Sei que muitos partilham dessa dor, porque muitos os amavam do fundo do coração. Tem dias que dói mais, em outros ameniza um pouco, mas jamais passará. Podemos apenas ir nos conformando e tentando dar nosso melhor enquanto estamos vivos. Mas aquela imagem da família reunida nas viagens ao Rio Claro, dos papos em torno da fogueira em que todos eles estiveram presentes nunca será apagada. Muitas piadas, risadas...Eles amavam a família que tinham.
Cada um demonstra sua perda como pode, eu prefiro em afogar silenciosamente em meus textos, porque nem todos podem compreender a dimensão do que eu realmente sinto, da dor que me sufoca todos os dias quando eu acordo e não me sinto em casa. Achar um lugar que realmente você sinta q é seu lar não é uma simples tarefa. O coração escolhe o lar em que se conforta  e o meu está vagando por aí.


domingo, 16 de julho de 2017

Um dia



UM DIA você não vai ter que ir atrás, quando menos esperar, alguém estará lá por você,
Um dia alguém vai te convidar pra um passeio e se interessar pelo que você tem a dizer,
Um dia ele vai te chamar pra sair e segurar sua mão. 
Logo vão se entender em suas diferenças, jogar papo fora até altas horas e ir ao cinema todas as quartas.
Terão alguns desentendimentos, nada que não superem.
Quando menos esperar vai estar com aquela aliança no dedo, dividindo a cama, compartilhando cobertores e sendo acompanhada em suas viagens. 
Um dia você entende, que nada era como você sonhava, que tudo era bem diferente e mil vezes melhor.


terça-feira, 11 de julho de 2017

APaixonante

Ao som de Nando Reis dá vontade de arrumar um boy magia <3 p="">

Se permita



Se permita sentir,
Sentir as mãos suadas, as pernas bambas e aquela ansiedade boa e ao mesmo tempo tão sofrida, pela chegada de uma nova pessoa.
Se permita novamente o frio na barriga, aquele medo bom e difícil, dividido entre a vontade de ser aceito e o medo se caso não.
Olhe nos olhos, aproxime-se e me roube um beijo, que com certeza não será acusado por isso.
Faça o favor de enrolar suas mãos em meu cabelo bagunçado. Me entonteça com seu hálito doce e frio. Por favor faça o tempo parar, me deixe me jogar de cabeça na sua.

A vida não foi tão fácil eu sei, os amores passados nos fizeram desacreditar que é possível confiar em alguém. Mas a vida não pode ser tão solitária e vazia. Se permita viver de novo. Se ame e ame alguém novamente. Porque não tem nada melhor que ter alguém ao lado segurando sua mão, não tem nada melhor que beijo na boca, dividir a coberta, repartir a pipoca e esquentar os pés frios um do outro. Que venha a maturidade e nos ensine o caminho certo.

domingo, 18 de junho de 2017

Loucura mesmo



Quando você só caminha e pensa na sua vida, por dois ou três minutos e foca em instantes e não sabe bem se faz sentido estar ali, onde você está, com as pessoas que deixou que interferissem na sua vida. Quando você sente que vive um drama pessoal, mal resolvido e que  a única forma de sair disso está nas suas mãos e você não sente a possibilidade de sair, mesmo sabendo que consegue. Estranho não? Estranho e confuso, sei lá como entendem. E quem se importa?
Acordar todos os dias, não deveria ser um fardo, mas sim uma vontade deliberada de querer viver o novo amanhã, mas ao invés disso nos prendemos em coisinhas tão bobas, fúteis e sem sentido, que não percebemos que a graça de tudo está nos detalhes. Desde o bom dia direcionado à alguém que você diz conhecer, mas na verdade é só simpatia do dia a dia, ou nas piadas vivenciadas sem previsões, apenas repentinas e naturais.
Difícil, é crescer e ver que ainda é tão pequena perto de tudo, como se o mundo e outras pessoas a sua volta evoluíssem e você está ali parada esperando uma mágica acontecer. Ridículo eu sei, mas é o que acontece com algumas pessoas. Sem explicação ou motivo você morre estando viva, e não sabe como desafogar dos próprios erros, daquelas escolhas ruins e do péssimo hábito de apenas interpretar uma felicidade que nem sabe se existe.
Mas enquanto estiver sorrindo, as pessoas vão te olhar diferente, enquanto, estiver com aquela maquiagem e aquelas roupas estranhas, você está bem no mundo deles. Os dramas fazem parte, também parecem atrair os curiosos, mas quem disse que isso é o que sente? Que isso é você de verdade? Nem eu sei o que é de verdade.
O bloqueio surge quando temos que nos entender com as pessoas reais, quando temos que tomar decisões por nós mesmos, sem auxílio de alguém mais experiente.  Não podemos em nenhum instante deixar de pensar que existem muitas outras pessoas em mil situações diferentes e problemas até mais relevantes, mas nem por isso podemos deixar que nossos problemas sejam menosprezados. Cada um com seu problema, cada um com sua intensidade, afinal só posso viver a minha vida e quando possível, não esquecer que posso de alguma forma, ajudar alguém a diminuir suas dificuldades com seus problemas.
Mas na correria da vida, somos todos meio egoístas, nos desmoronamos toda vez que nos sentimos insatisfeitos ou decepcionados com algo ou alguém. Para uns tudo está normal, sacodem a poeira  e retomam seu rumo, para outros é aquela tempestade. Cada um de um jeito, mas porque o meu jeito parece ser tão bobo? Creio que a maioria pense assim, ou não.
Nem todo mundo saí por aí escrevendo coisas idiotas, falando coisas sem muita coerência, cantando sozinha e lendo livros que não acrescentam muito ao intelecto. Nem todo mundo é tão retardado que sente tudo tão intensamente a ponto de perder o sentido do que realmente é importante. Fazer o que? Não dá pra mudar tudo, acho que nem com uma lobotomia isso mudaria. O jeito é parar de acreditar em mágica, em pessoas e começar a pensar mais por si mesma. Porque o tempo está voando e eu ainda não sei como recuperar o que foi perdido, na verdade ainda to perdendo muito dele à toa.


segunda-feira, 1 de maio de 2017

"Lá"





Não sabemos bem o rumo certo a tomar, mas desde criança nossos pais ou quem nos ama, nos ensina, aponta uma direção, pelo menos é assim que deveria ser. Aprendemos a caminhar, aprendemos do que nos esquivar, do que pode nos ferir, o que não se pode fazer. Cada um tem seu jeito, sua personalidade e sua maneira de aprender o que lhe é imposto.
Com o tempo começamos a caminhar sozinhos, tentamos fazer a coisa certa, caímos e nos levantamos, começamos a criar nossos próprios caminhos, mas às vezes parece que não estamos prontos.  Ninguém pode nos ensinar a controlar nossos sentimentos. Uns são mais frágeis que os outros. Só que a vida não dá trégua. Nos perdemos várias vezes, nos afundamos em problemas e sempre buscamos de uma saída.
Se fosse tudo tão simples...
 Pena que nem todos nós conseguimos achar a luz no fim do túnel sozinhos, nem todos nós temos o auto controle. As circunstâncias, as fases, as dificuldades e as pessoas, vão mudando o que pensamos ser impossível. Nem notamos, quando despertamos do piloto automático, nem sempre a vida está como planejado.
O bom da vida, é que sempre tem um recomeço, um amanhã e uma nova chance. Não é fácil levantar e tentar se equilibrar de novo, nem sempre o emocional está forte o suficiente para enfrentar a jornada tempestuosa que nos aguarda.  Às vezes esperamos uma forcinha, um ombro, alguém, porque infelizmente  a vida segue seu fluxo natural, perdemos pessoas importantes e nem sempre encontramos pessoas sensatas e compreensivas lá fora.
O bom é lembrar das melhores fases, dos melhores sorrisos, dos melhores abraços, das melhores pessoas e dos melhores sonhos. O bom é tentar se espelhar em pessoas melhores e querer ser melhor. Um passo de cada vez e um dia estará lá. “Lá”, pode estar bem ali, ou um pouco mais adiante, é bom se preparar, pois paciência terá que ser uma virtude, nada vem rápido, não é da noite pro dia. Mil vezes você se frustrará com você, com os outros, com a vida. O que importa é tentar ir em frente e aprender a sorrir mais vezes e não se importar com as críticas destrutivas direcionadas  a você e suas escolhas,  mas existem também as críticas positivas, esteja aberto à elas. afinal quem sabe o que será do amanhã? Bora tentar fazer dar certo..

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Satisfação?!



Como sabemos que chegamos ao topo?
Como sabemos que fizemos o nosso melhor?
Quem disse que isso era o melhor? O meu melhor?
Quem está satisfeito em meio a tudo isso?
Eu? Eles?
Toda essa surpresa inesperada
Toda essa vida corrida onde sonhos e realidade se misturam, em meio ao tempo confuso.
Nem todos vivem suas escolhas, mas nem todos imaginaram que as novas escolham seriam tão boas.
Alguns apenas se frustraram com a vida, com as pessoas e mudaram o caminho, outros não persistiram.
Dizem por aí que satisfação não é só a conclusão de uma etapa, mas o começo de outras, porque a vida sempre continua e as conquistas se se tornam mais difíceis. Dizem também que o pior trabalho é não fazer nada não é mesmo?
Tenha escolhas, motivações, esperança e em tudo isso o respeito e a dedicação. Do que adianta fazer algo por fazer, estar com alguém só por estar. As emoções, os sentimentos devem fazer parte de tudo em sua vida.
Não se espera que ame tudo o que faz, mas tente ver por outros ângulos, analise as situações, reveja seus conceitos e o que tiver que fazer faça com vontade, torne a vida simples mesmo que está se mostre tão complicada.
Ninguém começa do topo, todos viemos debaixo, até mesmo os que nasceram em um berço de ouro tem seus desafios. Quem começou a vida desde os primeiros degraus, sabe os sacrifícios, sabem lhe dar com os obstáculos de alguma forma eficaz e quem não teve essa oportunidade não se torna mais feliz, o mundo é um buraco negro que uma hora o suga e cabe a ele tomar decisões e lutar mesmo estando totalmente cego e inexperiente.


quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

...

Se eu obtivesse o poder de ter um país desenvolvido em minhas mãos, faria como minha vida, colocaria a necessidade do outro como prioridade... Se fosse Trump assumiria um papel de justiceiro.
Mesmo que nem sempre leve aos caminhos que esperamos, eu tentaria ajudar. Mesmo arriscando minha economia, arriscando meu quase pouco bem estar que atingiria de forma negativa a vida de meus pais, eu ainda sim iria em frente.
Pq é assim, ajudar o outro, os outros é abrir mão de sua própria mordomia e individualidade é se arriscar, pq hj vc passa a dificuldade com quem a tem e amanha sorri com quem conquista um momento melhor. A vida não tem graça com a solidão, só tem graça com pessoas em volta e felizes...

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Autoconhecimento???


Sabe quando você se deslumbra quando tem uma novidade rolando?
Como um primeiro toque da pessoa que você imagina ser amor da sua vida?
O primeiro beijo?
Ou quando você vai a um lugar do qual você nunca imaginou que tocaria o peito dos pés?
Foi quase isso.
Aquela explosão de alegria e emoção, onde dá vontade de gritar e expor ao mundo a felicidade ali vivida, aquele momento é único.
É nessa fração de segundos que perdemos algo, perdemos uma parte daquela curiosidade e queremos mais, perdemos o controle às vezes, nos tornamos mais intensos porque sabemos que tem sempre mais.
E o quanto mais?
Nunca sabemos.
Começamos a nos desfiar, a mergulhar fundo e nos sentimos diferentes, melhores quem sabe.
Alguns não sabem lhe dar com toda essa novidade, simplesmente fecham os olhos e se jogam, esquecem que tudo que é tão lindo, não é tão perfeito.
Paramos de dar valor a coisas simples, esquecemos pessoas que jamais deveriam ser deixadas de lado.
Mas o que deveria ser certo? O que deveria ter feito?
Quando tudo vai perdendo a graça, começamos a forçar a vida a acontecer, muitas das vezes da maneira errada.
Eu queria que tivesse sido diferente, que não acabasse tão rápido e que nos meio de tanta euforia eu continuasse a mesma pessoa.
Sócrates o filósofo sábio tinha a teoria  “CONHEÇA-TE a ti mesmo”, onde entende-se que é necessário se conhecer para ser feliz. Assim pode se ter controle de suas ações e assim dificilmente ser dominados por impulsos, sendo mais objetivo.
Pena que nem todos nós temos a capacidade de nos conhecer. Nessa corrida louca da vida, as emoções nos confundem e em vez de felicidade plena, começamos a ter a decepção plena. Decepcionamos a nós e aqueles que dedicaram tanto tempo para nos tornar melhores.
Para Freud o grande conhecido pela teoria “existo onde não penso”, nós temos ações inconscientes que vão além da racionalidade, em busca de uma verdade.
Vai saber o que todos pensam, no fim do dia ou da vida, as idéias são diferentes, tudo se baseia de como fomos criados, de quais pessoas deixamos influenciar nossas vidas, de cada personalidade, de nós mesmos com nossos sentimentos, o que levaram as escolhas desastrosas ou não, dependendo do ponto de vista do outro. Porque no fim de tudo sempre existe o outro, e é aí que nos perdemos, não escolhemos quem passa pelos nossos caminhos e não sabemos como vamos reagir diante a esse outro. Um coisa é certa um dia alguém terá influência em sua vida, em suas escolhas independente de quem seja. Ás vezes alguém desinteressado que desperta sua vontade de ser melhor e competir, ou alguém que você ama e sente a vontade torturante de impressionar.

Assim é a vida, quase inexplicável e cheia de teorias e filósofos. Na conclusão sabemos que tudo está na escolha e no seu autocontrole. Oque é certo ou errado varia, desde que sempre exista a vontade de poder ser melhor.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Camaleões


Reescrevendo a vida, criando novas metas, se é que um dia levei a sério isso. Pensei em mudar um pouco, mudar os planos e me mudar, de casa, de vida e de personalidade, mas assim não sei se conseguiria.
Não é tão simples quanto parece, o estalar de dedos não existe, tudo vai em câmera lenta, às vezes até parece tortura. O difícil é ver tudo pelo qual você passou e pensar em desfazer tantas coisas, os problemas sempre virão e os fantasmas de nossos passados estarão lá.
COm o tempo aprendemos a ceder, a ver que tem pessoas que não mudam e que a vida não será mais facil pelo simples fato de cedermos, mas será menos corrosiva. Afinal de contas as pessoas não são obrigadas a entender o que somos, cada um com sua personalidade, cada um sufocando suas verdades e transparecendo o que deve ser sensato pra esse mundinho tão pequeno de muitas pessoas tão pouco pessoas.
Que minha loucura sensata seja só uma forma de expressão e não de alvoroço. Pessoas só reparam em você quando está alegre demais ou por pura ironia se forçam a notar quando está tão triste, apenas por curiosidade ou para se sentirem melhores com seus fracassos.
Não se desgaste esperando que os outros cumpram as milhares de promessas que fizeram a você, mas não se mate tentando cumprir promessas à eles, cumpra apenas com você mesmo. Não se deixe definir pelo que fez, recomece de vez em quando. Leia mais, se estacione mentalmente em alguma lembrança boa e esqueça das correrias do mundo.
Faça ser suportável, porque uma hora a felicidade vem e você nem percebe, pois está preso em tantos dramas que tudo fica imperceptível. Abra os olhos e a mente, veja mais verdades, mais interiores do que apenas belos sorrisos e belos olhos, belos corpos e o aroma de bons perfumes. Mude seu modo de ver o mundo.
Para mudar, é necessário tão  pouco, avalie a vida, e não dê ouvidos ao que dizem, apenas siga o seu lado bom, criativo, sério e responsável às vezes. Sabemos no que erramos e não queremos ser julgados pelo resto da vida. Se felicidade for sacrifícios, tente, mesmo que isso lhe custe prazeres, algumas paixões, algumas breves histórias e um pouquinho do seu eu atual.
Somos camaleões, nos transformamos, mudamos e adaptamos a mudanças para nos livrar do pior. Mude, apenas mude, por você e para você. Nada mais vale senão sua vida, seus momentos, sua alegria. Não é egoísmo ser feliz, porque quem quer ser feliz, aprende amar. E ser feliz às vezes é ter sabedoria e enxergar um outro como parte de sua felicidade. Você entende que existe algumas pessoas porque ainda vale a pena lutar e sua felicidade começa a ser completa quando se anexa a deles. Mas isso é com o tempo e com suas reviravoltas. Só saiba ser e seja.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Vida...




E assim eu sigo aprendendo e desaprendendo, a cada rumo e escolha nova tomada eu já não tenho razão de quase nada. Alguns doze anos atrás  era tudo tão diferente, de certa forma quase simples, mas  15 anos e a vida era totalmente outra, outra personalidade, outras pessoas, outras vontades (e que vontades loucas, sonhos impossíveis e tanta inocência...). Já não sei se é ser chata querer ser tão boba e de certa forma correta e responsável ou ser essa maluca, quase irresponsável e apenas fingir que não se importa com que os outros pensam.
Desajustadamente a vida vai ficando descontente, aprontar as correrias e se perder em meio a explosão de cores, do branco ao preto, do azul ao laranja, do vermelho ao verde. Perco o melhor de mim várias vezes ao dia e me recupero desenfreadamente em uma maluquice onde todos me enxergam como a pirada que sou, divertidamente eu gosto de certa atenção, estranhamente gosto de ser o que sou na maior parte do tempo. Sinto que às vezes deveria ser outra, mas não é fácil se desapegar do seu melhor eu. Um eu em que as consequências chegam ha todos os dias sem pena, mas um eu que aprendeu a se levantar e dar um jeito. Ser forte e ao mesmo tempo tão fraca, saber que a maioria das pessoas se simpatizam com você, mas não gostam mesmo de você, porque gostar é sentir falta, é lembrar da pessoa em determinados momentos importantes é saber sua importância na vida da outra pessoa.
SE FELICIDADE tivesse nome, expressão ou qualquer termo que a represente, seria resumida em momentos, eu escrevo e descrevo em fragmentos que eu queria que fossem eternos, desde um almoço em família sem julgamentos ou críticas negativas, aqueles almoços depois da escola feito perfeitamente pela minha mãe ou um jantar de quarta com todos da família na minha avó, cheio de gritos e disputas de piada entre primas e tias. Lembranças que vem e vão, que os problemas tentam dificultar ou as consequências de escolhas erradas ou até de ciclos que vão fluindo sem a gente perceber.
O tempo voa e voamos com ele, sem saber a hora de aterrissar ou como faze-lo, nessa hora não cabe aos outros indicar ou ajudar, nós mesmos temos que arriscar e tomar uma atitude, infelizmente o medo de cair e se machucar ou não sobreviver a queda, nos faz querer nunca chegar ao chão e sentir a base em nossos pés, ou o corpo estendido ao chão, afinal depois depois de uma queda nem sempre os resultados são bons, o corpo dói e adrenalina toma conta, quem sabe o efeito?!
Isso é a vida feita de promessas que fazemos e não cumprimos, que nos fazem e não cumprem e até as que se concretizam, mas não são o que esperávamos. É necessário aprender a viver, fazer o que se tem que fazer na hora, senão apenas saber dominar situações, lhe dar com pessoas sem egoísmos, sem orgulhos, sem mesquinharia... Aprenda a ser necessário e a fazer alguém necessário em sua vida, tenha prioridades, por mais que isso seja uma proposta quase impossível. Difícil?!? Muito, mas não existe mágica e nem mundo perfeito, afinal somos tão instáveis  e imperfeitos.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Admirando a solidariedade!!!!




Entre um passo e outro nas ruas dessa cidade, é possível ainda se ver um gesto solidário. Em meio há centenas de milhares de pessoas que topamos pelos caminhos dessa vida, fica marcado quando você assisti de camarote alguém ajudar o outro e vai por mim é uma sensação boa, inigualável saber que existem pessoas que muitas das vezes tem bem menos que muitos de nós em questões financeiras eu digo, e ainda sim são maiores que nós, até posso dizer melhores, porque eles enxergam a necessidade do outro enquanto nós na correria ou até por pouco caso, evitamos notar os problemas dessa sociedade de pessoas cegas e iludidas, egocêntricas e fúteis, na qual nos enquadramos muitas das vezes confortavelmente, o que é uma vergonha.
Mas enfim, já há alguns dias juntei alguns detalhes, algumas atitudes, avaliei alguns perfis e pronto. Dentro de um mês, uma centena de situações e diversas pessoas diferentes, é até triste, por não ser uma estimativa maior, mas pelo menos teve uma fraca porcentagem, o que de certa forma já é alguma coisa.
Duas situações diferentes, duas situações comuns para o cotidiano porém difíceis para quem realmente necessita da ajuda de um outro.
Pois bem, estava eu dirigindo e parei em um semáforo, sinal fechado, como já é comum ver nas ruas, alguns jovens se aproximaram pedindo moedas, um deles já dizia que era para o consumo de álcool, mas a outra jovem com uma aparência bem humilde e até cansada pelas consequências da vida na rua e vícios, devia ter no máximo uns 17 anos, ela disse que queria grana para comer, estava com fome, quase todos os motoristas fecharam os vidros dos carros, uns pro impulso mesmo, pois existe o medo de ser assaltado, outros por arrogância e ignorância, eu só tinha algumas moedas e dei a garota, mas creio que não ajudaria muito, então ao lado dos carros tinha um senhor passando com uma sacola cheia com pães, creio eu que para o café da manhã com sua família, ele ouviu a garota dizer que tinha fome, pois esse senhor abriu a sacola e deu alguns pães aos jovens. :D :D Fiquei tão feliz e até envergonhada, porque aquele senhor teve uma atitude até mais eficaz que a  minha, deu pão a quem tinha fome, e mesmo que alguns daqueles jovens dependentes químicos, não se importassem com a bondade daquele senhor (notei que até se decepcionaram com tal atitude, por esperar dinheiro para comprar drogas ou bebidas alcóolicas}), aquela jovem diferente dos outros pegou uns dois pães de queijo e na hora mesmo já começou a devorar, não fiquei pra ver o final da cena, se teve agradecimentos nem sei, mas creio que aquele senhor não esperava agradecimentos ou algum tipo que exaltação, apenas quis ajudar. Palmas ao cidadão, um senhor humilde, simples, em sua caminhada matinal da padaria à própria casa, e uma atitude tão generosa.
Segunda situação, um senhor cadeirante, estava tentando atravessar em uma avenida bem movimentada de Goiânia, eu mais uma vez estava parada em um semáforo, perto daquele senhor tinha cinco pessoas, e o mais incrível, é que nenhuma das cinco pareciam se importar, mas um rapaz, ali das redondezas que sempre está por perto pedindo esmola, e que às vezes até se oferece para limpar o para-brisa dos carros em troca de umas moedas, esse moço foi até o senhor cadeirante e o ajudou a atravessar a avenida, não sei se o senhor o recompensou, pois o sinal abriu e tive que acelerar, mas foi um gesto legal, admirável, enquanto cinco pessoas, de boa aparência, uns até jovens universitários ignoraram uma situação como aquela, aquele jovem em uma situação complicada, se ofereceu  à ajudar. Palmas pra ele!!!
Então é isso, dentro de quase um mês no máximo que notei de situações assim, foram três ou quatro admiráveis gestos solidários. Parabéns e que Deus ajude quem ajudou o próximo e o necessitado também. Pois se todos tivessem atitudes assim, eu garanto que muitas situações ruins seriam evitadas. Ajudar é um gesto de amor, de respeito, quando você ajuda, você se sente bem e quando você vê alguém ajudando você se emociona, porque no mundo de hoje é tão raro ver pessoas assim, que enxergam, que sentem a necessidade do outro.

Nesse mundo de crise, de políticos corruptos, de ladrões, de miséria, uma atitude boa é ouro, é raridade, é um exemplo, e torço para que existam mais pessoas assim, para fazer o bem, nem sempre tem que mover céus e terras, fazer parte de ONGS, fazer protestos, primeiro, comece do gesto mais simples, ajude como puder e eu garanto que é muito bom, o que você doa não faz falta, apenas acrescenta muito mais coisas boas a sua vida.

domingo, 10 de maio de 2015

As vantagens de ser Invisível

Sinopse
Na trama de As Vantagens de Ser Invisível, um garoto de 15 anos, Charlie (Logan Lerman), entra num colégio enquanto se recupera de uma depressão, que lhe rendeu tendências suicidas, e da perda de seu único amigo. No colégio, porém, começa sua jornada de socialização, de crescimento e recuperação com a inadvertida ajuda de dois veteranos, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), que o recebem em seu mundinho à parte dos populares da escola.





Ai você se apaixona num filme tão simples e tão cativante, mas a trilha sonora te prende ao drama de cada fase de cada personagem, você se vê preso aquele mundo criado pelos personagens. O filme tem seu charme, seu estilo antigo e as situações vividas envolvem quem realmente aprecia um filme legal. Não preciso de filmes que ganham premiações e tem histórias de outro mundo, gosto desses básicos e satisfatórios, com seus toques de realidade e romances pra variar.



sábado, 9 de maio de 2015

Two Night Stand

Sinopse e detalhes


Desde que Megan terminou o seu noivado, ela passa a maior parte do seu tempo em casa, entendiada. Um dia, seus amigos a convencem a sair um pouco, e encontrar alguém na Internet para uma noite de sexo sem compromisso. Assim ela encontra Alec, com quem passa uma noite desastrosa. No entanto, na hora de ir embora, uma grande nevasca bloqueia a porta, forçando os dois a permanecerem juntos, e a se conhecerem melhor.

Obs:

Um filme super básico, para alguns não seria um filme nem a ser julgado, talvez um típico e chatinho filme monótono, mas eu sinceramente gostei, de tão básico, simples e direto foi interessante. Saiu do comum pra mim, sem dramas nem exageros românticos, que é o que adoro ver, mas de certa forma um pouco mais realista, um pouco engraçado, mas ainda sim tem seu charme e uma trilha sonora bem cômica que encaixou ao contexto.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Não espere...

Existe todo uma maneira de se levar as bagagens nessa vida,
existe todo um contexto a ser estudado, mas o melhor é quando apenas acontece algo surpreendente,
Você não quer ter que dizer as pessoas o que espera delas, por que não podemos exigir nada, embora seja isso que desejamos,
você não quer ter que pedir compreensão das pessoas que estão sempre ao seu lado, você apenas espera que elas respeitem e te apoie, porque é nisso que se baseia uma boa amizade,
Não se pode forçar o outro a nada, nem jogar o peso dos seus sentimentos e problemas no outro, mas sempre é bom sentir um apoio, um pouco de raciocínio maduro...
Não podemos esperar que o outro compreenda nossas loucuras, o exagero das palavras jogadas impensadas ao vento, não podemos esperar que ele simplesmente entenda as crises, e o jeito tão profundo que enxergamos a vida e tão intenso que sentimos em cada momento, em cada detalhe, palavra ou sentimento.
Na verdade não podemos ter expectativas demais.
Num mundo perturbado como esse, pensar em sensatez te faz louco, propostas reais, de senso comum se tornam absurdas, diante de algumas pessoas.
Alguns perderam a base do que realmente é importante, outros perderam a sensibilidade de apreciar os mínimos detalhes, desde cantar a música mais louca e se ver viajando na melodia, ou de escrever suas inspirações em pedacinho de papel e guardar eternamente, falar o que pensa sem pensar no julgamento do outro, se declarar, estender a mão a quem precisa, entrar no carro e dirigir sem direção sentindo uma liberdade instantânea, assistir um bom filme e pensar coisas idiotas, ficar sozinho em um lugar relaxante e bom pra colocar pensamentos em dia... tanta coisa simples, tanta coisa boa.
Já não percebem muito a sua volta, o egoísmo já é nato, não notam quando o outro precisa de ajuda, ignoram quando notam, só pensam em suas moedas e quase nunca se doam em prol de algo bom, se tornam vítimas dos seus próprios atos e vilões em suas causas, em sua defesa fazem qualquer coisa para se dar bem, e assim somos a maioria.
A culpa não está nos outros, não está em nada a sua volta, a culpa está em nós mesmos, que não temos controle, que não respeitamos as nossas próprias decisões, que mentimos e inventamos desculpas para não ver a verdade.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Que mundo heim?!?

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/03/foto-de-crianca-siria-que-comoveu-ao-se-render-teria-sido-feita-em-2012.html

A foto da criança síria que se transformou em viral nos últimos dias, sendo visualizada por milhões de internautas, teria sido feita em 2012 pelo fotojornalista Osman Sağırlı em um acampamento na fronteira da Síria com a Turquia.


A foto comovente fez sucesso após ser compartilhada pela fotojornalista Nadia Abu Shaban no Twitter. Segundo Nadia, a criança de quatro anos teria levantado as mãos para o alto como se estivesse se rendendo ao confundir a câmera fotográfica como uma arma....







Obs: O incrível é que ninguém consegue fazer nada para que acabe toda essa bagunça, toda essa guerra, cada dia mais conflitos e é triste ver que os inocentes sempre acabam sofrendo. É triste porque estamos de mãos atadas, nada mais doloroso que ver tanta atrocidade e saber que pra muitos isso não significa nada, apenas uma guerrinha do lado de fora.

?????






E já estamos no fim do 3º mês do ano e muita coisa não evoluiu, talvez culpa das minhas escolhas não tão fiéis e aos  planos que adoro expor sempre que estou rodeada de pessoas que esperam meu melhor e que adoram apontar as falhas, que com certeza sou "Éxper" em realizar.
Mas um dia dou um jeito de concluir algo, criar algo interessante o suficiente que me tome tempo e ajude na finalização do meu livro, o problema está aí  no meio intervalo de tempo que eu deixo claro que será um dia, sempre deixando para amanhã.
Fazer o que, se me encontro em um período de transição onde mal sei o que eu quero ou o que eu realmente sou? Mal consigo decidir o que fazer, comer, cantar, amar e tantas coisas mais. Por um minuto só, eu gostaria de saber o que eu realmente sou e me fixar naquilo, mas pareço uma caixa de surpresas, até eu me assusto com minhas contradições.
Ainda não aprendi muito a ponto de me desafiar, ainda não amadureci o suficiente para as escolhas, as pessoas ainda conseguem me manipular, ainda assisto filmes que me fazem chorar e ficar iludida, ainda converso sozinha e invento coisas, conto mentiras e não paro de fazer piada da vida, ainda sinto necessidade de fazer todo mundo rir e tenho medo de altura, medo de ficar sozinha a tal ponto que me contento com qualquer  aperto de mão, qualquer abraço e qualquer palavrinha desclassificada em outros termos para ser a expressão de algo que chegue perto de uma amizade verdadeira.
Para alguns eu sou louca, para outros sou apenas uma patricinha mimada, ou uma alcoólatra, uma egoísta que não valoriza a vida que tem e não aproveita as oportunidades, uns dizem que sou a preguiça e falta de interesse em pessoa, que sou falsa fingindo ser boa e fazendo parecer que a vida é um filme, que sou um poço de futilidade, mas tem aqueles que conseguem ver além de mim, que encontram algo positivo em tudo que faço, que amam cada palavra que falo e admiram tudo escrevo, canto ou grito, aqueles que veneram meu sorriso, minha auto baixo estima, meus surtos e a maneira como eu vejo tudo positivo e negativo ao mesmo tempo. Para me amar não é preciso muito, é só saber abrir a mente e ver que tudo que preciso é de um pouco de atenção e algumas rédeas, por que  a vida vai me levando e se não me prender a tempo, amanha posso não estar ao seu lado, tenho o dom de partir, ainda não achei um lugar para poder fincar minhas raízes e ter a minha própria vida, a vida estável que todos tanto almejam.

... Amor certo Hora errada


Quando Leo Palamino se separa de sua esposa, ela fica tão nervosa que escreve um blog, chamado "Porque você é uma droga". O blog torna-se um sucesso, dando origem a um livro que revela a todos os principais defeitos de Leo. Para piorar, o trabalho como escritor não dá certo, e ele se transforma em lavador de pratos. Apesar da má sorte, Leo conhece a mulher dos seus sonhos. O problema é que ela está prestes a se casar com outro homem.



Obs: Com certeza muitos adoram fazer críticas não tão agradáveis a filmes de romance, porém histórias assim nunca me cansam, nunca é chato  assistir filme de comédia romântica, já que na vida real são desastres românticos. 
Esse filme é muito bom, engraçado e agradável e chama  a atenção pelo fato do ator gato Ryan Kwanten o tal Leo Palamino se humilhar tanto e arriscar de uma maneira bem engraçada, ele faz tudo para chamar a atenção daquela que ele tanto gosta, como cansar disso. Para aqueles que curtem se iludir um pouco e não perde a esperança de achar um doido assim, filminho cai bem.

domingo, 8 de março de 2015

...




E que mal há em amar palavras? E que mal há em escrever o que se pensa? E que mal há em ser o que é?
Vergonha? dq?
Não corro mais atrás do que não posso ter, não finjo ser o que não sou.
talvez tenha sido aquilo que vc não soube ser, talvez tenha  sido a fraca e  insensata que corre atrás do vago, mas vc não entenderia que as palavras que me completam são tão parte de mim, bem mais do que fui de vc.
O tempo te cansa das mesmas pessoas, das mesmas histórias, as mesmas respostas...
Dizem que se deixar levar é ser fraco, dizem por aí que sou forte e sabem que sou fraca...
Agora só prefiro continuar distante.