domingo, 27 de setembro de 2009

As Vozes Da minha mente




Ouço mil vozes em minha cabeça. Ordeno que parem, que fiquem em silêncio. Nada que eu faça é o suficiente para que elas me abandonem. Eu estou tão enjoada das pessoas, seus rostos, sua atitudes, seus gestos de ingratidão e grosseria, a satisfação que sentem em ser felizes.
Egoístas, eu grito em meu pensamento. Muitas das vezes eu sou como eles, que vergonha eu sinto de ser tão fraca. Ser humana é não me entender, é não compreender as outras pessoas.
Não aguento mais olhar em volta  enão encontrar solução, só erros.
Meus pensamentos estão nas crianças, nas mães e nos pais que sofrem. É a guerra é a fome. Muitos talvez não se incomodem, mas eu ouço a voz deles dentro de mim. Posso ler a vida deles nos olhos vazios de esperança, posso apenas me perder em tanta tristeza.
Humanos, o que são humanos?
Todas as pessoas são humanas?
Eu sou conciente do que sou e vc?
Não tenho agora o poder de mudar as coisas, ainda sou tão jovem. Não quero prometer nada, mas quem sabe amanhã eu tenha um chance de ajudar, de unir as pessoas, de dar ordens e concientizar as pessoas dos problemas que estão ali, bem perto dos olhos.
Porque o medo?
Que olhar é esse?
Porque me dói tanto ficar parada aqui, estou amarrada em minha vida sem poder sair.
Será que eles esperam?
o amanhã pode reservar tantas coisas, é imprevisível em tantos sentidos.
minhas palavras parecem se limitar pertode tantas coisas que tenho na cabeça.
Só posso escrever o que dá para escrever, as vozes que gritam em minha cabeça, me deixa confusa, passo para o papel o que penso que eles passam, porque a realidade é bem pior.
Os problemas estão em todos os lados, nos países mais ricos aos mais pobres.
Tudo é motivo de guerra, onde há guerra existem pessoase crianças inocentes, existe fome.
São tantas vozes, queria poder gritar com eles, mas todos estão calados agora, isso tudo é só minha mente, sou só eu sendo humana mais uma vez.
Estou pedindo que as vozes parem, mas eu não posso deixa-las parar, é todo esse  sentimento que me faz ser tão diferente dessas pessoas todas, egoístas.
Muitas pessoas não acreditam nos problemas do mundo, fingem ser cegas, é como se o vizinho tivesse o problema e o problema fosse dele, mas não é, é nosso também.

Cada lágrima que deixo cair, é sincera.
cada momento que escrevo é uma parte minha se expressando.
Porque eu me importo.

2 comentários:

Fernanda e o pé de manga disse...

"Todas as pessoas são humanas?"
também me pergunto isso, acho que a resposta é não... :\
humanidade não é algo que todos tem o privilégio de possuir.

saudade de você menene! muita mesmo!
bjão

Profª Thaiza disse...

Já me perguntei tantas vezes que tenho até medo de chegar a qualquer conclusão que seja...
Pior de tudo é ainda chegar a um ponto de se auto questionar...de não mais encaixar em nada do que se considera humano...e se perguntar: "De que mundo eu vim?!"
Sinceramente..tanta hipocrisia..tanto egoísmo..tanta maldade..tanto de ruim..que se tudo é realmente 'humano'...então o que EU sou..?!??
.
Adorei o texto, querida!
Me fez desenterrar sentimentos aqui que há tempos estavam escondidos..
.