terça-feira, 3 de novembro de 2009

AssiStam Esse filme


Recomendo esse filme. A história reatrata bem como é  a vida dos familiares e dos pacientes que convivem com essa doença terrível  o Câncer.
Só quem vive algo tão difícil poderia compreender, muitos podem achar o filme dramático demais, triste ou até chato, mas não é, a vida em si é um drama para todos nós. As pessoas muitas das vezes não tem idéia de como é dificil a realidade de quem tem cancêr, quer dizer, elas sabem que há sofrimento mas tem noção de como é esse sofrimento.
Passei por essa situação mas, diferentemente do filme foi minha mãe quem teve câncer e só que foi na mama ,ela conseguiu se curar mas depois de dois anos tudo voltou, dessa vez o câncer veio com metastases na coluna e foi o fim de todas as chances em menos de três meses ela se foi.
Dentro de três anos sempre tivemos medo de que ele voltasse, a primeira vez que ela descobriu que tinha a doença foi em 2002  e sabiamos que havia possibilidades de ele voltar e ele voltou. Cada agulha, cada dor,  cada momento tudo afetava a todos que estavam em volta.
Ver minha mãe morrendo aos pouco foi doloroso e não parecia real, mas era. Eu me deitava todas as manhãs com ela quando meu pai saía para trabalhar, vi ela chorar e gritar de dor, vi ela chorar e sofrer quando raspou o cabelo ( Ela amava aquele cabelo), vi a mulher mais forte e corajosa do meu mundo cair, perder as forças e pedir mil vezes para morrer quando as dores chegavam.
Sabíamos que não demorava muito para que ela partisse trouxemos ela para casa, tentamos fazer as coisas darem certo, a ficha não caía. No começo eu pensava que não era nada, que aquilo ia passar,  e até mesmo perto do fim eu imaginava que ela ficaria bem. Eu acreditava em milagres e esperei ele acontecer e nada.o choque veio quando o médico pediu para que meu pai trouxesse ela para passar os últimos dias em casa.
foi um período difícil e por mais doloroso que fosse eu não queria deixa-la ir pois só quando estamos perto d perder a pessoa que amamos é notamos que não somos nada sem elas. Ela sofreu muito, eu não estava preparada para ver ela perder a consciência, esquecer a pessoa que ela era, não estava prepara para nada daquilo.



Demoramos cair na realidade e aceitar que eles vão partir.


Depois de 20 dias em casa ela ficou ruim e voltou para o hospital e  e aquele domingo foi o último que eu a vi ela foi levada para o hospital e no dia seguinte os rins não trabalhavam mais e três dias depois ela faleceu. Nunca vou esquecer da última vez que a vi, ela estava entrando no carro para voltar para o hospital pediu que eu pegasse uma toalha de rosto para ela e depois acenou e se despediu de todos de uma maneira,  pude ver nos olhos dela que ela já sabia o que ia acontecer ,ela estava se despedindo de todos e da vida. Perdi minha mãe, minha amiga e a única pessoa no mundo que me amaria de um forma especial. Não há dor maior que não poder ver ela d novo, não ouvir a voz dela e nem sentir seu toque.
Não poder chamá-la de mãe. Não existirá nesse mundo alguém como ela, e só me resta esperar pelo futuro, e aprender a conviver com a dor de sua ausência.
A vida segue adiante, nada muda no mundo com a perda dela, mas no meu mundo tudo mudou. Ela deixou um ótimo marido e dois filhos, eu e meu irmão que era só uma criança de apenas 10 anos na época e eu tinha 15  anos, já faz quatro anos que ela se foi mas ainda hoje a saudade é enorme.





E os bons momentos ficam só na saudade

Tivemos momentos bons e são as lembranças desses momentos que me fazem sentir perto dela, sorrimos juntas, brigamos, corremos e choramos. Viajamos muito e curtimos a vida juntas, tudo isso é parte de mim são as lembranças que guardarei eternamente. Vou sempre lembrar da mulher forte e sonhadora, bonita e boa mãe que ela era.

                                                                 Mãe


4 comentários:

Liiine disse...

Vou assistir o fiilme então !!
*__*

beeeiijo, tá muuito bom o blog!!
=*

Profª Thaiza disse...

Entendo perfeitamente sua dor, querida...
..perfeitamente..
=/
.
Deixei um selo pra vc lá no QUIMILOKOS, tá?!
.
Beijos!
.

rarumie disse...

Muito interessante, vou seguir a dica. Aliás, achei muitas outras coisas interessantes por aqui :)

Ruth disse...

Nossa até chorei quando li isso, vou assistir o filme sim, e eu também sinto muitas saudades de sua mãe ela era uma amigona pra mim, e eu amava muito ela!!!:D